Anuncio

sábado, 29 de abril de 2017

País vive revanche da batalha do impeachment

O governo se preparou para o pior. Achava que a greve geral e as manifestações contra as reformas teriam proporções extraordinárias. No início da tarde, Michel Temer e seus auxiliares concluíram que o monstro se revelou menos feio do que parecia. Para o Planalto, a greve não foi geral e os protestos foram pontuais. Temer disse que não vai recuar. Nem pode. A essa altura, se o governo sofrer uma derrota em votação de reforma como a da Previdência, o resto do mandato-tampão de Temer será um melancólico epílogo.

O que está acontecendo nesse instante no Brasil é uma revanche da batalha do impeachment. As forças políticas que caíram junto com Dilma Rousseff tentam dar o troco. O palco da guerra é o Congresso. A arma, o asfalto. Tenta-se engatilhar contra Temer a mesma insatisfação que derreteu o mandato de Dilma.

Tão impopular quanto Dilma, Temer dá de ombros para as ruas. Sua preocupação é evitar que os congressistas que traíram Dilma, hoje tão governistas quanto ontem, desliguem o seu governo da tomada, rejeitando suas reformas. O governo admite que ainda não dispõe de votos para aprovar a mexida na Previdência. Para obtê-los, lida com um bloco parlamentar que de longe se parece com um saco de gatos. Mas de perto parece mais um saco de ratos.

A cada 4 horas, uma pessoa é assassinada no RN

A cada quatro horas, uma pessoa é assassinada no Rio Grande do Norte. A conclusão é uma média simples, a partir da distribuição dos 801 homicídios registrados nos primeiros 125 dias de 2017, segundo o Observatório da Violência Letal Intencional do RN (Obvio)

Os números são inéditos na história da segurança pública estadual. No mesmo período do ano passado, as mortes foram 613. A diferença, portanto, é de um aumento de 30,6%.

Para a secretaria estadual de Segurança Pública, os números refletem os resultados da atividade criminosa, já que 62% dessas mortes são de pessoas ligadas a atividades criminosas.
A região metropolitana de Natal agrega mais da metade dos casos, com 468 homicídios. Em números absolutos, Natal lidera com 220.

Centro do Rio amanhece com prédios depredados após protestos


O centro do Rio amanheceu no dia seguinte aos protestos contra as reformas trabalhistas e previdenciárias com carcaças de ônibus queimados nas ruas e diversos bancos, edifícios, estações de metrô e VLT depredados. O Hospital Municipal Souza Aguiar, na região central, recebeu sete pessoas que foram feridas nas manifestações, duas delas ainda estavam internadas na manhã deste sábado.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que ao menos seis dos sete feridos levados ao hospital foram atingidos por balas de borracha. Os dois pacientes que ainda estão internados, um homem e uma mulher, passaram por cirurgia e estão estáveis. Ele teve uma lesão na face por bala de borracha e ela uma lesão vascular. Os demais feridos já liberados tiveram trauma no tórax, lesão na perna, ferimento no couro cabeludo, trauma de face e ferimento na coxa.


Instituto TIM lança curso gratuito sobre segurança digital

Autodefesa Digital, primeiro curso da plataforma TIM Tec este ano, aborda temas como as ameaças de cada tecnologia e as defesas viáveis

A “Autodefesa Digital” é o tema do mais novo curso que o Instituto TIM acaba de lançar na plataforma TIM Tec, que oferece cursos online de Tecnologias da Informação e Comunicação livres e gratuitos. Com aulas teóricas e exercícios práticos propostos pelo professor Silvio Rhatto, o curso aborda temas básicos de segurança da informação, navegação segura na web, proteção para celulares e smartphones, entre outros assuntos.

Ao todo, são 13 aulas, divididas por temas sequenciais, começando pelo funcionamento de uma tecnologia específica, suas ameaças e as defesas viáveis para cada uma delas. “O curso é completo e exploramos temas que vão desde como os sistemas de comunicação funcionam, passando pelos seus pontos fracos, e também apontamos quais as possíveis defesas de ataques cibernéticos”, explica Rhatto.

Durante o curso, é possível trocar informações com outros participantes, por meio de um fórum criado especificamente para isso. Quem se interessar, pode acessar o site cursos.timtec.com.br e fazer a inscrição para este e outros 25 cursos livres disponíveis. Mais de 40 mil alunos já estão cadastrados na plataforma.

Sobre TIM Tec

TIM Tec é uma iniciativa do Instituto TIM baseada no conceito MOOC (Massive Open Online Course): qualquer pessoa pode acessar a ferramenta pelo site e fazer os cursos gratuitamente. Ao mesmo tempo, TIM Tec é um software livre que pode ser usado por escolas, universidades, coletivos – cada instituição pode ter sua própria instalação, totalmente autônoma, da plataforma. O software pode ser baixado, instalado, modificado e melhorado (desde que os programadores envolvidos conheçam sua linguagem). A plataforma e os cursos estão sendo compartilhados com as instituições da Rede e-Tec Brasil por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação.

Sobre o Instituto TIM

Fundado em 2013, o Instituto TIM (www.institutotim.org.br) tem como missão criar e potencializar recursos e estratégias para a democratização da ciência, tecnologia e inovação, promovendo o desenvolvimento humano, utilizando a tecnologia móvel como um dos principais habilitadores. Possui quatro pilares que definem sua atuação: Ensino, que tem como foco a educação em ciências e matemática; Aplicações, com o objetivo de desenvolver novas soluções tecnológicas livres; Inclusão, com a difusão do conhecimento de tecnologias de informação e de comunicação; e Trabalho, criando novas formas de atuação por meio do conhecimento tecnológico. Todas as soluções tecnológicas desenvolvidas pelo Instituto TIM são livres. Os projetos do Instituto TIM já envolveram mais de 700 mil  pessoas em todo o país.

ESPECIAL DIA DO TRABALHO/ - Competência profissional independe da Lei de Cotas


Por João Guilherme Sabino Ometto

Neste Dia do Trabalho, 1º de maio, é importante refletir sobre a Lei de Cotas (nº 8.213, de julho de 1991), que estabelece o provimento, por pessoas reabilitadas ou portadoras de necessidades especiais, de 2% a 5% das vagas do quadro de pessoal de empresas com mais de 100 funcionários. Essa norma histórica de nosso marco legal possibilita a inclusão socioeconômica de trabalhadores competentes e capazes de contribuir de maneira expressiva para os bons resultados de centenas de organizações.

É preciso, contudo, entender as cotas como algo não assistencialista ou meramente uma concessão de cunho social e humanitário. Muito longe dessa visão menor, a reserva de vagas rompeu paradigmas ultrapassados, ajudou a diminuir o preconceito e possibilitou que numerosos profissionais ingressassem no mercado de trabalho e demonstrassem toda a sua capacidade técnica e intelectual. Por isso, transcorridos 26 anos desde a promulgação da Lei 8.213, é pertinente que façamos uma reflexão sobre seus efeitos na sociedade brasileira.

Acredito muito nas normas que, além de cumprirem seu papel específico de instituir novas práticas, promovem, ao longo do tempo, mudanças culturais positivas no âmbito da sociedade. Nesse sentido, há bons exemplos em nosso país, como o Estatuto da Criança e do Adolescente, o do Idoso e todo o arcabouço de leis, ratificado e aperfeiçoado na Constituição de 1988, que estabeleceu a igualdade de gêneros e de direitos e deveres entre todos os cidadãos. Incluo nessa relação a Lei Brasileira de Inclusão (Lei Federal 13.146, de 06 de julho de 2015) e a Lei de Cotas para os trabalhadores reabilitados ou portadores de necessidades especiais.

É importante que aprofundemos, no contexto das empresas, as mudanças e os efeitos positivos que essa legislação nos propicia, entendendo, de modo amplo, que ela estabelece cotas, mas não impõe qualquer limite à contratação de pessoas portadoras de necessidades especiais. Isso significa que esses brasileiros podem e devem ingressar em qualquer empresa, e não apenas nas que têm mais de 100 colaboradores, muito além da imposição legal, mas principalmente por seu talento e capacidade. Cumprir leis é importante. Fazer justiça ao mérito profissional transcende em muito à atitude de acatar a legislação! No primeiro caso, estamos respeitando um dever institucional; no segundo, estamos sendo coerentes e, mais do que isso, gestores responsáveis, que desejam contar com os melhores profissionais em cada função.

Porém, para que o processo de inclusão ocorra de maneira efetiva e perene, um longo caminho há de ser trilhado, passando obrigatoriamente pela qualificação profissional. Não basta buscar no mercado profissionais portadores de necessidades especiais com o currículo almejado pelos setores de recursos humanos. É necessário, muitas vezes, abrir a primeira porta para que saiam de uma realidade de total exclusão social e laboral.

Nesse sentido, são muitas as possibilidades das quais as empresas podem valer-se. O Senai-SP, como entidade que forma mão de obra para a indústria paulista, atua sob uma perspectiva educacional inclusiva e tem apoiado as empresas nas demandas voltadas à formação profissional de pessoas portadoras de necessidades especiais, bem como no mapeamento dos postos de trabalho para inclusão e na sensibilização de equipes, dentre outros serviços.

Acredito que a disseminação desse conceito de inclusão produtiva, buscando-se profissionais que realmente agreguem valor às organizações, seja o próximo e importante passo para consolidarmos o caráter transformador da Lei 8.213, convertendo-a num efetivo divisor de águas entre o paternalismo e o reconhecimento efetivo da eficiência profissional de milhares de brasileiros, por parte da sociedade e do universo corporativo. Independentemente de sua condição física, merecem oportunidades os indivíduos preparados, focados, responsáveis, dedicados e capazes em suas profissões ou na execução de tarefas específicas. Tais virtudes, com certeza, estão muito acima do marco legal!

*João Guilherme Sabino Ometto, engenheiro (Escola de Engenharia de São Carlos - EESC/USP), é presidente do Conselho de Administração do Grupo São Martinho, vice-presidente da FIESP e Membro da Academia Nacional de Agricultura (ANA).

sexta-feira, 28 de abril de 2017

14 mudanças da reforma trabalhista na CLT que pouca gente sabe


Advogado Marcelo Mascaro fala sobre alguns pontos da reforma trabalhista que mudam a CLT na prática mas que pouca gente tem falado.

Com seu texto base aprovado na quarta-feira, 26, na Câmara dos Deputados, a Reforma Trabalhista poderá modificar de maneira substancial a a CLT.  Vale destacar que a proposta da reforma ainda precisa ser aprovada no Senado.

Confira alguns pontos importantes que vão mudar e terão impacto direto ou no salário de profissionais contratados no regime CLT ou nas relações de trabalho para eles:

1. Ajuda de custo não vai integrar salário

Valores relativos a prêmios, importâncias pagas habitualmente sob o título de “ajuda de custo”, diária para viagem e abonos, assim como os valores relativos à assistência médica ou odontológica, não integrarão o salário. Na prática, isso significa que boa parte do salário do empregado poderá ser paga por meio dessas modalidades, sem incidir nas verbas do INSS e FGTS.

2. Vai ficar mais difícil pedir equiparação salarial

O requisito, para equiparação salarial, da prestação do serviço precisar ser na “mesma localidade”, será alterado para o “mesmo estabelecimento empresarial”. Devendo ser prestado “para o mesmo empregador”, por tempo não superior a quatro anos.

Tal alteração diminui as chances de se pedir equiparação nos casos de empregados que exercem a mesma função, mas recebem salários diferentes, pois trabalham em empresas diferentes do grupo econômico.

Além disso, se exclui a possibilidade de reconhecimento do “paradigma remoto”, quando o pedido de equiparação se dá com um colega que teve reconhecida, por via judicial, a equiparação com outro colega.

3. Gratificação para quem tem cargo de confiança não vai integrar salário depois de 10 anos

Atualmente a gratificação paga para quem está em cargo de confiança, que hoje é em torno de 40% do salário básico, é incorporada ao salário do empregado, caso este fique no cargo por mais de 10 anos. A proposta remove essa exigência temporal, não incorporando mais a gratificação à remuneração quando o empregado é revertido ao cargo anterior.

4. Homologação de rescisão pelo sindicato deixa de ser obrigatória para quem tem mais de um ano de casa

Não haverá mais necessidade de homologação do Termo de Rescisão pelo sindicato ou Ministério Público para os empregados que trabalharem por mais de um ano, valendo a assinatura firmada somente entre empregado e empregador.

5. Demissão em massa não precisará mais ter a concordância do sindicato

As dispensas coletivas, também conhecidas como demissões em massa, não precisarão mais da concordância do sindicato, podendo ser feitas diretamente pela empresa, da mesma forma que se procederia na dispensa individual.

6. Quem aderir a plano de demissão voluntária não poderá reclamar direitos depois

A adesão a plano de demissão voluntária dará quitação plena e irrevogável aos direitos decorrentes da relação empregatícia. Ou seja, a menos que haja previsão expressa em sentido contrário, o empregado não poderá reclamar direitos que entenda violados durante a prestação de trabalho.

7. Perder habilitação profissional vai render demissão por justa causa

Foi criada nova hipótese para rescisão por justa causa (quando o empregado não recebe parte das verbas rescisórias, pois deu motivo para ser dispensado). Pela nova previsão, nos casos em que o empregado perder a habilitação profissional que é requisito imprescindível para exercer sua atividade, tais como médicos, advogados ou motoristas, isso será motivo suficiente para a dispensa por justa causa.

8. Acordo poderá permitir que trabalhador receba metade do aviso prévio indenizado

Foi criada a possibilidade de se realizar acordo, na demissão do empregado, para recebimento de metade do aviso prévio indenizado. O trabalhador poderá movimentar 80% do valor depositado na conta do FGTS, mas não poderá receber o benefício do Seguro Desemprego.

9. Arbitragem poderá ser usada para solucionar conflitos trabalhistas

Também foi criada a possibilidade de utilização da arbitragem como meio de solução de conflito, quando a remuneração do empregado for igual a duas vezes o limite máximo estabelecido para os benefícios da Previdência Social (atualmente de R$ 5.531,31).

10. Contribuição sindical será facultativa

A contribuição sindical deixa de ser obrigatória e passa a ser facultativa tanto para empregados quanto para empregadores.

11. Duração da jornada e dos intervalos poderá ser negociada

As regras sobre duração do trabalho e intervalos passam a não serem consideradas como normas de saúde, higiene e segurança do trabalho para os fins da negociação individual. Isso significa que poderão ser negociadas, ao contrário do que ocorre atualmente. Relembre: Reforma vai permitir 12 horas de trabalho diárias 

12. Negociações deixam de valer após atingirem prazo de validade

Atualmente, uma vez atingido o prazo de validade da norma coletiva (convenção ou acordo), caso não haja nova norma, a negociação antiga continua valendo. Pela proposta reformista isso deixa de acontecer. As previsões deixam de ser válidas quando ultrapassam a validade da norma, não podendo mais ser aplicadas até que nova negociação ocorra.

13. Acordo Coletivo vai prevalecer sobre Convenção Coletiva

Fica garantida a prevalência do Acordo Coletivo (negociação entre empresa e sindicato) sobre as Convenções Coletivas. Atualmente, isso só acontece nas normas que forem mais benéficas ao empregado.

14. Quem perder ação vai pagar honorários entre 5% e 15% do valor do processo

Fica estabelecido que serão devidos honorários pagos aos advogados pela parte que perde à parte que ganha, entre 5% e 15% sobre o valor que for apurado no processo.

Isso passa a valer até mesmo para beneficiário da Justiça Gratuita, que ficará com a obrigação “em suspenso” por até dois anos após a condenação.

*Marcelo Mascaro é sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro

TST determina manter 80% dos trabalhadores dos Correios em atividade


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que sindicatos que representam os trabalhadores dos Correios mantenham o efetivo mínimo de 80% em cada uma das unidades localizadas nas bases de atuação. A decisão liminar da ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi prevê multa diária de R$ 100 mil, em caso de descumprimento da decisão pelos sindicatos.

Na decisão, a ministra disse que os Correios exercem um serviço público de prestação obrigatória e exclusiva do Estado, e que a jurisprudência tanto do TST quanto do Supremo Tribunal Federal reconhecem a sua essencialidade.

Segundo Maria Cristina, nesse caso, a Lei de Greve obriga empresa e trabalhadores a garantirem, durante a greve, e de comum acordo, “a prestação dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”.
A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) diz que ainda não foi notificada da decisão do TST e que a área jurídica da entidade está estudando qual será a atitude a ser tomada.

Atrasos

A maioria dos trabalhadores que aderiram à paralisação são da área de distribuição, e por isso, segundo os Correios, pode haver atrasos nas entregas. A empresa diz que 79,81% do efetivo dos Correios não aderiu à paralisação, segundo levantamento feito por meio do ponto eletrônico.
Algumas agências estão fechadas ou com funcionamento reduzido, mas a empresa disse que não há como garantir se os trabalhadores aderiram à paralisação ou se não conseguiram chegar aos seus locais de trabalho em decorrência da greve geral que está sendo realizada contra as reformas de Previdência e Trabalhista.
Neste fim de semana, inclusive no feriado de 1º de maio, a empresa irá fazer mutirões para entrega de objetos postais.

Fentect

De acordo com a Fentect, os principais motivos da greve são a possibilidade de privatização e demissões, o “fechamento de agências e o desmonte fiscal da empresa”, com diminuição do lucro devido a repasses ao governo e patrocínios. O secretário-geral da Fentect, José Rivaldo da Silva, diz que a entidade já se colocou à disposição da empresa para negociar.

“Não temos como assistir a um anúncio de retirada de direitos e ficar quieto. A gente tem que mobilizar os trabalhadores e dar respostas, e chamar a diretoria dos Correios para reflexão e negociação”, afirmou.


Lava Jato: nova fase recolhe provas de crimes na Transpetro e inclui buscas no RN

Mandados visam coletar provas de práticas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa, entre outros

A pedido da Procuradoria-Geral da República, foi deflagrada nesta sexta-feira (28) mais uma etapa da Operação Lava Jato perante o Supremo Tribunal Federal (STF). O objetivo das buscas e apreensões autorizadas pelo ministro Edson Fachin é coletar provas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa, entre outros, em investigações relacionadas a desvio de recursos na Transpetro.

A partir de informações do acordo de colaboração de Sergio Machado, os mandados visam coletar documentos, equipamentos, mídias e arquivos eletrônicos, aparelhos de telefone, valores e objetos em endereços residenciais e comerciais em Alagoas, Rio Grande do Norte, Sergipe, São Paulo e no Distrito Federal.

Os mandados de busca e apreensão são cumpridos pela Polícia Federal e membros do Ministério Público Federal.

Assessoria de Comunicação Estratégica do PGR
Procuradoria-Geral da República

Imobiliária é obrigada a assinar CTPS de corretor que provou vínculo empregatício


Uma decisão da 3ª Vara do Trabalho de Natal reconheceu o vínculo empregatício entre um corretor de imóveis e a construtora MRV Engenharia e Participações S.A, condenando a empresa a registrar a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) do trabalhador.

A juíza Derliane Rego Tapajós determinou ainda que a MRV pague aviso prévio indenizado (45 dias), décimos terceiros salários, FGTS acrescido de 40% + 1/3 de todo o período contratual,e  indenização substitutiva do seguro desemprego.

O trabalhador iniciou suas atividades na MRV no mês de setembro de 2010 onde permaneceu até o mês de dezembro de 2012. Entre as atividades do autor da ação estavam a apresentação e a negociação de unidades habitacionais para clientes, trabalho externo com veículo próprio e, ainda, atuação no stand da empresa em shoppings da cidade.
Além dessas funções, o trabalhador afirmou que passava planos de compras e dava orientações sobre financiamentos. Usava camiseta ou camiseta com o logotipo da reclamada, participava de reuniões, tinha de cumprir metas, escalas de trabalho e plantões determinados pela MRV.

A empresa discordou das afirmações do trabalhador e alegou que o mesmo foi contratado como corretor autônomo em março de 2014, sem cláusula de exclusividade, e que, em período anterior, o autor da ação prestava serviços à Imobiliária ECM, com quem a MRV possuía contato de parceria.

Para a juíza, a empresa admitiu que o trabalhador prestava serviços, ainda que de forma autônoma. Contudo, as provas testemunhais comprovaram “a presença clara de subordinação na relação havida entre as partes”.

Foram também inseridos no processo e-mails enviados ao trabalhador por gestores e coordenadores de vendas da MRV, que demonstram que as atividades do autor da ação eram comandadas diretamente pela empresa.

“O autor, portanto, não possuía nenhuma autonomia no desempenho das suas tarefas, devendo cumprir rigorosamente as determinações da empresa, que iam desde a frequência em plantões e feirões, sob pena de suspensão, até a forma como o obreiro deveria trajar”, afirmou a juíza. “Além disso, o gerente da loja tinha total controle das vendas efetuadas pelo autor e realizava intensa cobrança pelo atingimento de metas”.

Assim, ficou comprovado que o trabalhador prestou serviços remunerados, de forma não eventual e mediante subordinação jurídica, com todos os requisitos essenciais estipulados nos artigos 2º e 3º da CLT para configuração de vínculo empregatício entre as partes.

Processo nº 0001124-43.2016.5.21.0003

Palio, Gol e Fiesta estão entre os seminovos mais vendidos no primeiro trimestre deste ano, segundo pesquisa


Confira abaixo o TOP 10 AutoAvaliar dos veículos usados com maior volume de vendas no período

O Palio, o Gol e o Fiesta encabeçam a lista dos seminovos mais vendidos no primeiro trimestre deste ano, segundo levantamento da plataforma AutoAvaliar, sistema de gestão de vendas e estoques utilizado em mais de 1,5 mil concessionárias de veículos e cerca de 20 mil revendedores multimarcas no Brasil.

De acordo com os dados da AutoAvaliar, entre os dez modelos seminovos mais procurados no trimestre, o Fiat Palio foi o campeão de vendas, seguido pelo Gol, na segunda colocação, e pelo Fiesta, na terceira. 

Na briga entre as montadoras, quem levou a melhor foi a Fiat, com três de seus veículos listados no ranking (Palio, Uno e Siena), seguida pela Volkswagen e Ford, cada uma com dois modelos no TOP 10 da AutoAvaliar. Em seguida aparecem a Chevrolet, Citroen e Renault, com apenas um. (Confira abaixo lista completa)

Mercado de seminovos

Outro levantamento feito na plataforma da AutoAvaliar mostrou que o mercado de veículos seminovos e usados é um dos poucos setores que registram crescimento no período de crise econômica no Brasil. As vendas apuradas no primeiro trimestre deste ano somam cerca de R$ 6,7 bilhões, um crescimento de 130% em relação ao mesmo período do ano anterior, com R$ 2,9 bilhões.

O levantamento da AutoAvaliar mostra ainda que o custo médio com as transações de seminovos e usados também de um ano para outro. No primeiro trimestre de 2017, a média foi de R$ 24,3 mil por automóvel, ante os R$ 23,2 mil verificados entre janeiro e março de 2016.  

Para Daniel Nino, diretor da AutoAvaliar, o mercado de seminovos foi, de certa forma, beneficiado com a crise, à medida que os gastos dos brasileiros foram direcionados para itens mais baratos. “O consumidor tem preferido um seminovo, com um valor mais em conta, já que sabe que vai conseguir pagar, do que um veículo zero quilômetro, cujas prestações podem ser bem mais onerosas”, afirmou Nino.


TOP 10 MAIS VENDIDOS - 1º TRIMESTRE DE 2017

1 FIAT PALIO
2 VOLKSWAGEN GOL
3 FORD FIESTA
4 FORD KA
5 VOLKSWAGEN FOX
6 CHEVROLET CELTA
7 FIAT UNO
8 RENAULT SANDERO
9 CITROEN C3
10 FIAT SIENA

Fonte: AutoAvaliar

Dia do Trabalhador - Brasil ocupa o quarto lugar em acidentes no trabalho


Às vésperas do Dia Internacional do Trabalhador, o número de acidentes em empresas brasileiras é alarmante: o País ocupa o quarto lugar em ocorrências no mundo
Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), estima-se que 2,34 milhões de pessoas morrem a cada ano no mundo em acidentes de trabalho e doenças relacionadas a ele. O Brasil ocupa o quarto lugar entre os países com maior número de ocorrências. Dos cinco milhões de acidentes ocorridos entre 2007 e 2013 (data da última atualização do anuário estatístico da Previdência Social), 45% acabaram em morte, em invalidez permanente ou em afastamento temporário do emprego.
Caracteriza-se como uma doença ocupacional toda aquela que causa alguma alteração na saúde do trabalhador e está relacionada ao tipo de função que ele exerce, independentemente do nível de dificuldade.
Conforme as décadas foram passando, as doenças foram se modificando, de acordo com a realidade de cada período. Desde acidentes de trabalho típicos, que foram auge na década de 1970 e que envolviam risco operacional, até os transtornos mentais e comportamentais, apresentados nos dias de hoje, as doenças ocupacionais precisam de atenção.
De acordo com Aline Morales De Domenico, médica pós graduada em medicina do trabalho e profissional da rede dr. consulta, a melhor ação tratando-se de doenças ocupacionais é a prevenção. Promover programas de prevenção de acidentes de trabalho e a conscientização dos empresários e empregadores para criar e manter ambientes de trabalho seguros e saudáveis, pode evitar o adoecimento, os acidentes  e estabelecer um ambiente mais produtivo.
É de responsabilidade do empresário, fornecer todos os equipamentos de segurança necessários, além de fazer um planejamento preventivo dos riscos de acidentes junto com o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), órgão público que verifica a estrutura física das empresas. Já o empregado/colaborador deverá se comprometer a utilizar o equipamento de segurança corretamente e obedecer às normas de segurança locais.

LINHA DO TEMPO DAS DOENÇAS RELACIONADAS AO TRABALHO
Acidente do Trabalho (AT) típico (década de 1970)
Trata-se do acidente do trabalho típico, evento súbito com data, hora e local definidos, que tem como causa o risco operacional, um risco de mais fácil detecção, como um piso escorregadio, máquina sem proteção, etc. O dano por ele causado é subsequente ao acidente, como uma fratura, um corte, uma queimadura ou até mesmo a morte.
Para evitar os acidentes é necessária uma inspeção prévia do local onde será instalado uma empresa, por exemplo. Uma avaliação técnica mais precisa e medidas de proteção, como piso antiderrapante, iluminação adequada, ventilação do ambiente são exemplos de medidas preventivas. Além disso, o treinamento adequado dos funcionários e reciclagem constante também evita erros casuais.

Perda auditiva induzida por ruído (PAIR) (década de 1980)

A PAIR tem como risco o ruído, de detecção mais complexa, que depende de maior conhecimento técnico e de aparelhos. O dano resultante também é difícil de ser constatado, pois a perda auditiva nesse caso é de instalação insidiosa e requer aparelhos e técnicos especializados para o diagnóstico e o tratamento.

Lesões por Esforços Repetitivos/Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho (LER-DORT) (década de 1990)

As LER-DORT têm como causadores os riscos ergonômicos, e como dano, os distúrbios osteomusculares. Em quase sua totalidade sequer apresenta lesão, apenas sintomas, aliás, daí a mudança do nome LER (“L” de lesão) para DORT (“D” de distúrbio), o que resulta em uma necessidade de um alto grau de conhecimento em semiologia e biomecânica para o estabelecimento do seu diagnóstico.
Transtorno Mental e do Comportamento (TMC) (a partir de 2000)
Caracterizada pelos Transtornos Mentais e do Comportamento, representa o que há de mais complexo de todos os casos, em relação a ambos, risco e dano. O diagnóstico dos Transtornos Mentais e do Comportamento apresenta um alto grau de dificuldade dada à sua maior subjetividade quando comparada com as outras doenças relacionadas ao trabalho.
Quando identificado, o empregado/colaborador deverá se dirigir ao ambulatório médico da empresa para que possa receber as orientações e o amparo necessários para o seu tratamento, seguimento clínico e afastamento, se necessário.

Terroristas da CUT espancam passageiros que tentavam embarcar em aeroporto no Rio

Imagens da Band News dão conta de uma situação chocante!

No Aeroporto Internacional Santos Dummont, no Rio de Janeiro, militantes da CUT tentaram impedir passageiros de embarcar em seus voos, e quando estes insistiram em exercer seu direito de ir e vir foram literalmente espancados pelos petistas. A cena é revoltante. Veja:

Motoqueiro fantasma mata suspeito de assaltar pessoas presas em congestionamento e em paradas na Tomaz Landim, em Natal


Segundo o Via Certa Natal, na manhã desta sexta-feira(28), uma dupla iniciava um arrastão em passageiros na “parada do Hapvida”, quando um “motoqueiro fantasma” surgiu iniciou perseguição até efetuar disparos no garupa.

Ainda segundo o Via Certa Natal, após os disparos, o piloto suspeito fugiu com destino ignorado. O garupa tombou em uma rua lateral da ação criminosa.

Com o garupa estava uma mochila com diversos produtos de roubo. Outro detalhe é que o suspeito ainda vestia três camisas, provavelmente, para despistar a polícia.


Ciclista é agredido por militantes da CUT em Vitória Espírito Santo


COSERN: Comunicado de interrupção de energia – CEARÁ-MIRIM / Centro


INTERRUPÇÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA

A COSERN INFORMA QUE PARA FAZER A AMPLIAÇÃO E O MELHORAMENTO DA REDE IRÁ SUSPENDER TEMPORARIAMENTE O FORNECIMENTO DE ENERGIA NO DOMINGO 30 NO CENTRO RUA GENERAL JOÃO VARELA E ADJACÊNCIAS NO PERÍODO DAS SETE HORAS E TRINTA MINUTOS DA MANHÃ ÀS DOZE HORAS E TRINTA MINUTOS DA TARDE NO MUNICÍPIO DE CEARÁ-MIRIM.

CASO O SERVIÇO SEJA CONCLUÍDO ANTES DO HORÁRIO PREVISTO A REDE SERÁ ENERGIZADA SEM QUALQUER OUTRO AVISO.

MAIS INFORMAÇÕES PELO TELEFONE 116.

Residência do ex-governador Geraldo Melo é atingida por três tiros


O ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, em frente da Arena das Dunas na Rua Lima e Silva, teve sua casa atingida por três disparos na noite passada. Em postagem no Facebook ele deu a notícia e manifestou a expectativa de que os autores dos disparos sejam identificados o mais breve possível;
Em baixo, na íntegra, a postagem do ex-governador:

TRÊS TIROS ONTEM À NOITE contra a minha casa. De um carro em movimento são feitos primeiro dois disparos nas proximidades da esquina da Romualdo Galvão e depois um outro na altura do portão principal. Breve a gente sabe de quem é a “assinatura”.

VÍDEO: Manifestantes cometem atentado contra trem da CBTU na BR-101 Norte


Pessoas que participam das manifestações que começaram desde o início da manhã desta sexta-feira 28 em Natal praticaram um atentado contra um trem da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) na BR-101 Norte, um dos pontos em que há concentração de manifestantes.

Em vídeo divulgado na web, é possível perceber que um pilar de concreto foi colocado sobre os trilhos quando um trem que carregava passageiros se aproximava. Nas imagens, o trem aparece destruindo o pilar devido a velocidade em que estava. Felizmente, não houve nenhuma alteração na rota da comitiva.

Veja o Vídeo

Concurso no RN: processo seletivo com salário de R$ 2338,96

Funpec

A Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura – Funpec abriu hoje (28) processo seletivo de uma vaga para Técnico de Apoio em Pesquisa e Desenvolvimento. A atuação será em projeto acadêmico gerenciado pela Fundação. Salário é de R$ 2338,96.

Para o cargo, é necessário ter nível superior completo em qualquer área de atuação. Além disso, é exigido ter uso avançado da língua inglesa em fala, leitura e escrita. A carga horária é de 40 horas semanais.

As inscrições vão até o dia 03 de maio e são feitas, gratuitamente, no site da Funpec – www.funpec.br. Lá constam o edital de seleção e o formulário de inscrição. O processo seletivo será realizado em três etapas: análise de currículo, prova prática e entrevista técnica. O resultado final será divulgado no site da Fundação.

Polícia Militar do RN tem sua primeira coronel mulher


Mais uma vez o nome de Angélica Fernandes de Oliveira Azevedo entra para a história da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte.

Sendo uma das duas primeiras mulheres a ingressar na PMRN, ao lado da Tenente Coronel PM Tereza Boggio no ano de 1987, Angélica Fernandes fez história na corporação composta essencialmente por policiais militares masculinos.

Promovida ao posto de Tenente Coronel no ano de 2010, Angélica Fernandes chega ao mais alto posto da corporação no ciclo de oficiais – Coronel “full”, como diz a linguagem castrense.
Efetivo feminino pequeno

A (agora) Coronel Angélica foi promovida por requerimento, que ocorre quando se tem, no mínimo, 30 anos de serviço e tenha figurado três vezes em Quadro de Acesso para promoções por merecimento. Contudo, esse tipo de promoção acarreta a consequente transferência para a Reserva Remunerada após o prazo de 90 dias no posto de Coronel PM para o qual tenha sido promovido por requerimento.

Apesar da rápida passagem no posto de Coronel PM na ativa, o nome da primeira Coronel “full” entra para a história da corporação, que atualmente possui um efetivo feminino relativamente pequeno em comparação com as outras polícias, não chegando a 2% do efetivo total da corporação.

Depressão infantil existe e pode atrapalhar o aprendizado da criança


Psicopedagoga fala sobre o problema e como os professores podem ajudar nesses casos

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão é um transtorno mental que acomete mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo. Quem sofre com esse tipo transtorno pode vir a ter problemas em todas as áreas da vida, seja no trabalho, na escola ou no meio familiar. Apesar da grande maioria da população achar raro, os casos de depressão em crianças e adolescentes aumentam a cada dia. Dados revelados recentemente pela OMS mostraram que esse transtorno é a principal causa de incapacidade de realização das tarefas do dia a dia entre jovens de 10 a 19 anos. Aqui no Brasil estima-se que 1 a 3% da população entre 0 e 17 anos tenha algum quadro depressivo.

Uma criança pode ficar tão deprimida quanto um adulto, o grande problema é que, na maioria das vezes, tal comportamento pode ser interpretado de outra forma pelos pais ou responsáveis, prejudicando o aprendizado e a vida social da criança. Por esse motivo, segundo Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga, especialista em educação especial e em gestão escolar, pais e professores devem estar sempre atentos ao comportamento e as emoções da criança. “É muito importante manter uma relação próxima com a criança, ouvindo suas histórias e perguntando como foi seu dia, tentando entender a situação e ajudando a resolver o problema da melhor maneira possível”, explica.

Antigamente, crianças com depressão não tinham um auxílio adequado, ou profissionais capacitados para orientações. Hoje, o quadro é outro. Já existem profissionais prontos para identificar e diagnosticar o problema, criando programas que ajudem os pequenos a enfrentar tais dificuldades, ajudando na retomada de uma vida normal. Ainda segundo a especialista, crianças com quadro depressivo necessitam de uma ajuda especial para encontrar o prazer em estar em sala de aula. “O professor deve estar atento ao que acontece em sala, ao comportamento dos seus alunos, para poder ajudar de forma adequada cada criança, fazendo com que ela goste e se interesse em estar ali”, detalha.

Para Ana Regina, a atuação da equipe pedagógica também é de suma importância em todo esse processo. “O trabalho com essa criança tem que ser em conjunto. Precisamos articular para que ela se sinta confortável em todas as áreas, assim como estar atentos aos efeitos que esse trabalho vem causando. Só assim vamos conseguir possibilitar a recuperação efetiva da criança com depressão”.

Agora, se você quer evitar que seu filho tenha algum tipo de quadro depressivo, é importante ficar muito atento, pois as crianças desenvolvem muito cedo seu autoconceito em relação aos outros. “As crianças precisam de muita atenção. Elogie e incentive quando ela estiver fazendo alguma coisa. Ela precisa entender que é importante, que tem pessoas que gostam dela, que a respeitam e querem seu bem”, completa a especialista.