terça-feira, 2 de setembro de 2014

Qualidade de vida na saúde


CENTRO DE SAÚDE DE CEARÁ-MIRIM DESENVOLVE PROJETO DE HUMANIZAÇÃO NO ACOLHIMENTO AOS SEUS PACIENTES
O acesso dos usuários aos serviços de saúde é uma preocupação constante no cotidiano da administração do prefeito Antônio Peixoto em Ceará-Mirim, bem como, dos profissionais que fazem o serviço social.
Com o objetivo de dar um acolhimento mais humanizado aos seus pacientes, o Centro de Saúde de Ceará-Mirim, implantou o projeto  de Humanização no Acolhimento a Usuários.
O projeto, que vem sendo desenvolvido desde o mês de janeiro deste ano de 2014, objetiva também, relatar uma experiência de acolhimento, e também, compreender como essa estratégia pode contribuir para qualificar a atenção e modificar para melhor a saúde da população.
A metodologia consiste em oferecer aos pacientes do Centro de Saúde, um desjejum, principalmente aos que chegam mais cedo da zona rural do município, em busca de atendimento médico.
Através de parcerias firmadas com alguns comerciantes da cidade, os pacientes são recebidos com acolhimento e o desjejum: chá, café, biscoitos doces, salgados, e frutas regionais como mamão, laranja, maçã, abacaxi, melancia, banana, entre outras.
De acordo com Conceição Pereira, assistente social e idealizadora do projeto, o acolhimento é um modo de operar os processos de trabalho em saúde, de forma a atender a todos que procuram os serviços de saúde, ouvindo seus pedidos e assumindo no serviço, uma postura capaz de acolher, escutar e dar respostas adequadas aos usuários.
ESTRUTURA
O Centro de Saúde de Ceará-Mirim, que recebe pacientes advindos das Unidades Básicas de Saúde (Programa Estratégia Saúde da Família), funciona pela manhã e a tarde, com intervalo para almoço.
Com toda sua estrutura mantida pela Prefeitura de Ceará-Mirim, a unidade dispõe de 13 especialidades médicas, com 25 profissionais médicos das mais diversas especialidades.
Além do Centro de Especialidades Odontológicas-CEO com quatro novos e modernos Gabinetes Odontológicos, a unidade também conta com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família-NASF, que disponibiliza: psicólogo, pediatra, nutricionista e fisioterapêuta.
"Uma das ações mais importantes da Prefeitura, foi o fim da pactuação com os municípios vizinhos, o que resultou no aumento da demanada de vagas no atendimento para a população cearamirinense", destaca o Dr. Múcio Barbosa da Cunha, diretor da unidade de saúde.
Com a implantação do acolhimento, de um modo geral, a direção do Centro de Saúde também está constatando que nem todos os usuários que chegam à unidade precisam de consulta médica, pois, a Estratégia Saúde da Família trabalha com programas pré-agendados.
E após serem acolhidos, muitos pacientes saem com a consulta agendada, evitando assim, ir à unidade de madrugada para disputar consulta, e formar filas.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Falta de Agua


A água já está chegando nas torneiras em alguns bairro de Ceara-Mirim, tudo indica que da qui pra amanha o abastecimento já esteja normalizado.

Cai segredo de justiça contra o Juiz José Dantas de Lira


O Desembargador Cláudio Santos deferiu pedido do Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima e suspendeu o sigilo do processo que apura denúncia contra o Juiz de Direito José Dantas de Lira, da Comarca de Ceará-Mirim, e mais oito pessoas por formação de quadrilha.
Na denúncia enviada à Justiça, o Ministério Público Estadual afirma que o magistrado “compôs uma notória rede criminosa no Estado do Rio Grande do Norte voltada à liberação de margens consignáveis de servidores públicos via decisão judicial, da qual fizeram parte corretores, advogados e servidores públicos lotados na Secretaria de Administração e Recursos Humanos do Estado do Rio Grande do Norte – SEARH.”
Além da suspensão do sigilo do processo, o PGJ pede ao relator do processo que “seja determinada, como medida cautelar penal alternativa à prisão, a suspensão do exercício da atividade advocatícia dos bacharéis Ednardo Gregório Alves de Azevedo e Juliano Souza de Oliveira.
Além do Juiz de Ceará-Mirim, são acusados de formação de quadrilha Ivan Holanda Pereira, Paulo Aires Pessoa Sobrinho, Hamurabi Zacarias de Medeiros, Clístenes Alves Maia, José Dantas de Lira Júnior, Juliano Souza de Oliveira, Ednardo Gregório Alves Azevedo e Camila Raquel Rodrigues Pereira de Azevedo.
A inicial da denúncia revela que “ouvido na condição de colaborador do Ministério Público, Hamurabi Zacarias de Medeiros prestou declarações reveladoras sobre o esquema ora investigado, revelando a estrutura e a divisão de tarefas da organização criminosa da qual fez parte, oportunidade em que indicou os demais coautores e partícipes, notadamente, em posição de relevo entre o grupo criminoso, o Juiz de Direito José Dantas de Lira.”
Veja aqui a íntegra da denúncia.

Tremor de terra em Taipu


A Estação de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte registrou um tremor de terra na cidade de Taipu, região do Mato Grande. O tremor teve magnitude preliminar de 2.0 com epicentro a aproximadamente 6 km a nordeste de Taipu. A 30 Km a ESSE de João Câmara e 45 km a NW do centro de Natal.

Os sismógrafos instalados em João Câmara e Riachuelo registraram o tremor que ocorreu nesta segunda-feira(1º) às 10h27, horário local. Muitos moradores de Taipu sentiram o tremor.

Em nota, Agripino esclarece especulações sobre segundo turno


Em nota enviada à imprensa, o coordenador de campanha de Aécio Neves (PSDB) a presidente, senador José Agripino (DEM/RN), explicou que “todo o esforço que os partidos que apoiam a candidatura” do tucano “realizam neste momento se volta para levá-lo ao segundo turno”.
“Temos a convicção de que nele estaremos. Alianças para o segundo turno serão discutidas quando o segundo turno vier, oportunidade em que esperamos contar com o apoio daqueles que, como nós, desejam mudanças”, escreveu Agripino. Ele disse depositar “absoluta confiança na habilidade do nosso candidato em conduzir o processo pela experiência política e pelos quadros administrativos que o cercam e que farão o país entender ser ele a melhor opção para a Presidência da República”.

Rosalba diz que pretende deixar pagamento do funcionário em dias


TRT-RN: Presidente concede audiência pública na Vara do Trabalho de Ceará Mirim


O presidente e corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), desembargador José Rêgo Júnior receberá em audiência pública nesta terça-feira (2), os advogados, sindicalistas, reclamantes e empresas reclamadas, que possuem processos na Vara de Ceará Mirim.
Após a audiência, será realizada a leitura final da ata com os resultados verificados durante a correição que foi realizada pelos técnicos da Corregedoria do TRT-RN durante toda a semana passada.
A Vara do Trabalho de Ceará Mirim tem como titular o juiz José Dario de Aguiar Filho e jurisdição sobre os municípios de Bento Fernandes, Ceará-mirim, Jardim de Angicos, João Câmara, Maxaranguape, Parazinho, Pedra Grande, Poço Branco, Pedra Preta, Pureza, Taipu, Touros, São Miguel do Gostoso e Rio do Fogo.

Traição entre Fátima e Robson?

Há suspeita de que Fátima anda fazendo jogo duplo com Robinson


Cresce na coligação de Robinson Faria e Fátima Bezerra, a suspeita de que a candidata ao Senado estaria fazendo jogo duplo na campanha. Além de fazer dobradinha com Henrique em vários municípios, fica cada vez mais claro que Fátima só ‘cola’ em Robinson quando é de seu interesse.
APOIO
Em Mossoró, por exemplo, Fátima recebe o apoio do prefeito Silveira Junior, do PSD de Robinson, mas há cidades em que o PT tem a Prefeitura, apóia Fátima mas não vota em Robinson. A candidata do PT não tem feito nenhum esforço para pedir votos para Robinson Faria.
ADVERSÁRIO
A ‘relação’ de Fátima Bezerra com Henrique Alves não é de adversário. Algumas lideranças ligadas ao filho de Aluízio estão apoiando a candidatura da irmã de Tetê. Essa situação está provocando uma crise nas duas coligações. Os supostamente traídos por seus companheiros de chapa, Robinson e Wilma, não estão satisfeito com o que está ocorrendo.
Por Túlio Lemos

Quem é a tão falada Neca Setubal coordenadora da campanha de Marina Silva

A incrível história da filha do banqueiro Olavo Setubal, que deixou a vida de socióloga em
São Paulo para viver uma paixão aos 50 e transformar uma fazenda de 300 anos em
hotel de charme


Há mulheres que não arriscam nada, nem mesmo um dia sem batom, e há mulheres que arriscam tudo, como Neca Setubal. Socióloga respeitada na área de educação, 51 anos, mãe de três jovens, é a única filha – entre seis homens – do banqueiro Olavo Setubal, que deixou de chamá-la de Maria Alice para apelidá-la de Boneca na infância – e daí vem Neca. Há dois anos, a irmã de Roberto Setubal, comandante do Itaú e que fez do banco um campeão de lucro, experimenta seu mais alto investimento de vida. Neca se entregou a uma paixão e a partir dela promoveu uma guinada pessoal, profissional e de estilo de viver. O impulso de mudar foi deflagrado por uma frase disparada numa ligação telefônica procedente de Araguaína, cidade de 130 mil habitantes no norte do Tocantins: “Quem não arrisca nada, arrisca tudo”, desafiou-a Paulo Almeida Prado, o homem que conheceu no réveillon de 2000 e que 57 dias depois tornou-se seu marido.


Totalmente urbana, como se define, personagem da noite cultural paulistana, workaholic em suas atividades na Universidade de São Paulo e ligadas ao Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), Neca abandonou a agitação da capital e aprendeu a apreciar os prazeres da vida rural. Para viver essa história de amor, ela comprou duas fazendas em Itu (SP) – uma para morar com Paulo e a outra para concretizarem juntos um projeto turístico. Sem hesitar, entrou de cabeça na nova relação. “Se tivesse 30 anos não seria tão fácil tomar essa decisão. Mas já fiz tudo o que queria profissionalmente e também não procurei pensar muito”, ela diz. A guinada não foi só dela. Descendente dos Almeida Prado, tradicional família paulista que abriu fazendas Brasil afora, Paulo viveu 20 anos em Araguaína (TO), onde representava uma firma de nutrição animal. Por causa de Neca, voltou para o interior paulista. “Foi um presente que a gente ganhou. A sensação de estar apaixonado, do coração disparar”, diz ele, 53 anos. “Ter a chance de viver o que
a gente está vivendo é muita sorte para duas pessoas 
de 50 anos.”

Hoje, poucos hóspedes da Fazenda Capoava, em Itu (SP), propriedade de 300 anos que Neca e Paulo transformaram num fabuloso e diferenciado hotel, conhecem a incrível história do casal proprietário. Foi lá onde a paixão começou. Separada havia cinco anos de Rui Sousa e Silva, com quem foi casada por 22 anos, Neca brindaria no Rio o réveillon de 2000. Mas decidiu viajar para Itu com a ex-cunhada, Marita Sousa e Silva, o ex-sogro, Rui, e a filha Tide, 22 anos, acompanhada do namorado. Todos comemorariam sossegados na fazenda Capoava – cujo nome era Japão e pertencia ao fazendeiro Marcos Serra. Separado e pai de Débora, 19 anos, e João Paulo, 14, Paulo não tinha planos de festejar e decidiu de última hora romper o ano com os pais e os irmãos em Itu, para onde a família mudara cinco anos antes. De carona com um amigo, ele saiu de Araguaína de carro, numa viagem de dois dias rumo ao Estado de 
São Paulo.
Eles foram apresentados pela ex-cunhada de Neca. Na fazenda, durante a ceia de Ano Novo, conversaram sobre amenidades. “Percebi que Paulo estava interessado quando ia ceder meu lugar na mesa para um amigo atrasado. Ele disse: ‘Você não sai daqui’”, conta Neca. Depois da meia-noite, surgiu um beijo. Neca e Paulo passaram a noite namorando no sofá de alvenaria do pavilhão onde foi a festa – e o sofá sobreviveu à reforma que transformou a fazenda em hotel de charme. Viram o sol nascer e, mais tarde, em vez de ir embora, Neca ficou. “Nem desconfiei. Só achei estranho. Ela nunca gostou de fazenda”, diverte-se a filha Tide, relembrando a história. Depois de 15 dias juntos, Neca e Paulo despediram-se no aeroporto. Ele voltaria para Tocantins e ela, presidente da ONG Cempec (Centro de Pesquisas em Educação e Cultura), seguiria para um encontro com técnicos do Unicef em Manaus. “Nos telefonamos e Neca foi para Araguaína”, conta Paulo. Em 2 de fevereiro, num passeio de carro perto da cidade, eles decidiram se casar. “Na nossa idade, não tinha sentido esperar”, diz ele. Nesse período, Neca tinha contado à filha sobre Paulo e recebeu a visita dela em Araguaína. “Chorei. Fiquei feliz por ela”, conta Tide, estudante de psicologia. O filho Fernando, 19 anos, também reagiu bem à notícia, e o primogênito Guilherme, 24, antes resistente, aceitou depois. “Pensando bem, foi uma loucura que deu certo”, observa Paulo.
Para surpresa da herdeira do Itaú, o pai e os irmãos a apoiaram. “Meu pai tinha sido operado e estava hospitalizado. Ele disse: ‘Na minha idade, filha, não dou conselho a ninguém. O importante é ser feliz. Seja feliz.’” Olavo e os filhos – exceto Roberto, que fora apresentado a Paulo antes – conheceram o marido de Neca no dia do casamento, celebrado informalmente com um almoço na fazenda Pirahy – que tem parte arrendada pelo irmão de Paulo –, em Itu, em 26 de fevereiro. Hoje, Olavo Setubal, 79 anos, é um freqüentador da Capoava.

Depois do casamento e até a compra da fazenda, Neca passou quatro meses no Tocantins. Bolaram o projeto turístico e, interessados em propriedades na região de Itu, conseguiram fechar a compra da fazenda onde se conheceram. Concentrados na meta de transformar a Capoava – seu nome no século 18 foi resgatado – numa referência turística e cultural, o casal mobilizou a família Almeida Prado. Raul, irmão de Paulo, e a cunhada Beatriz, tornaram-se gerentes do hotel. “Queremos que os hóspedes tenham a sensação de estar numa propriedade da família e não num hotel”, explica Neca. O espaço onde era a senzala de escravos domésticos deu lugar a quartos confortáveis, com banheiros impecáveis. A fazenda ganhou um museu. Há uma máquina beneficiadora de café do século 19 e registros e fotos. Para dar as explicações, a fazenda mantém a historiadora Daniela Bueno de Camargo, que estuda a região. Na biblioteca, um resgate das origens rurais de Neca: livros do poeta Paulo Setubal, pai de Olavo Setubal, que escreveu sobre o universo rural brasileiro. “Paulo está me mobilizando a entender a formação rural do País. Viajei pela América Latina como socióloga a serviço do Unicef e agora estou conhecendo o interior paulista com ele”, diz ela, que nunca quis participar dos negócios da família. Preferiu o doutorado em educação e por um ano, em 1997, trabalhou para o Unicef na Colômbia.

Enquanto ela se dedica ao resgate histórico do lugar – que se entrelaça com a trajetória bandeirante de São Paulo –, ele empenha-se no Projeto Raízes Mangalarga. A fazenda, que está no roteiro de charme do País, reúne 65 cavalos mangalarga e o projeto visa a criar um centro de linhagens antigas da raça. Enquanto isso, os hóspedes cavalgam pelas fazendas de café da região. Com diária entre R$ 298 e R$ 440 o casal – pensão completa –, a Capoava faz também convenções de empresas. A idéia é aliar o conforto da cidade aos ares do campo. “É a fusão do rural com o urbano. Esse sincretismo reúne o tradicional da família Almeida Prado e o moderno dos Setubal”, explica Neca, que mergulhou no empreendimento, assim como na sua história de amor. É como explica Paulo Almeida Prado: “Quando sabemos o que queremos, não temos medo de arriscar”.

Isto é Gente

FALTA DE ÁGUA


Consegui falar agora com um operador de bombas do SAAE que trabalha em Extremoz ele me falou que se tudo de certo dento de uma hora tem água nas torneiras

A assombração!


Aliados culpam Dilma por dificuldades eleitorais


Um cacique do pedaço do PMDB ainda leal ao governo diz que ficou muito fácil reconhecer em qualquer roda um político da coligação encabeçada por Dilma Rousseff. É o que estiver falando mal de Dilma, ele explica. As críticas aumentam na proporção direta da elevação do risco de derrota.

Por enquanto, o burburinho soa apenas atrás das portas. Na pior hipótese, Dilma terá tinta na caneta até 31 de dezembro, explica um membro do diretório nacional do PT. Mas, confirmando-se a derrota, petistas e aliados culparão Dilma quando puderem falar sobre 2014 sem medo de perder cargos, verbas e privilégios.

Levada no embrulho do desejo de mudança que as pesquisas farejam, Dilma é bombardeada até por seu estilo. Tornou-se mais difícil encontrar um apologista da presidente disposto a repetir a teoria da “firmeza” —aquela segundo a qual Dilma lida mal com questionamentos porque tem convicções sólidas.

No atacado, seus críticos a acusam de autossuficiência, teimosia e inépcia. Ela só chama os partidos que a apoiam para conversar na hora que o calo lhe aperta, afirma um senador governista. A conversa não flui, ele realça. O diálogo só é considerado bom quando ela obriga o interlocutor a calar a boca.

O senador resume: os empresários não confiam na Dilma, os políticos a detestam e os ministros têm medo dela. Quem desconfia não investe. Quem odeia não faz campanha. E quem teme só diz ‘sim senhora’! Como resultado, tem-se a combinação de PIB baixo com inflação alta, desânimo político e inação.

Curiosamente, os governistas isentam Lula de responsabilidade. Foi graças ao apoio dele que Dilma amanheceu um belo dia presidente. Mas os críticos da afilhada alegam que ela está em apuros porque fez ouvidos moucos para os pitacos do padrinho. Nessa versão, Lula engrossa, em privado, a sinfonia de críticas.

Confirmando-se o pior, Dilma será apresentada à adaptação de um velho axioma da política. Diz-se que a vitória tem muitos pais, mas a derrota é órfã. No caso de Dilma, o eventual insucesso virá acompanhado de uma subversão da máxima. Confirmando-se o pior —ou melhor, conforme o ponto de vista— Dilma será vista por seus pseudo-apoiadores como pai e mãe da própria derrota.

Bateu o desespero: Robinson Faria parte para o ataque contra Henrique


O candidato ao governo do Rio Grande do Norte pelo PSD, Robinson Faria, partiu para o ataque direto contra o adversário do PMDB, Henrique Alves. Em entrevista nesta segunda-feira (01) à Rádio Cidade (94FM) Robinson disse que Henrique é o candidato da mídia e não da resolutividade.
“Henrique já nasceu político, mas nunca morou no Rio Grande do Norte. Não sabe da necessidade do povo. Para eles as coisas sempre foram fáceis, sem falar que ele é o candidato adesista – na hora que seu candidato perde ele corre para os braços do opositor”, disse Robinson Faria.

Para Álvaro Dias, resultado de pesquisa reflete realidade


Para o médico Álvaro Dias (PMDB), que busca retornar à Assembleia Legislativa, o resultado das recentes pesquisas reflete a realidade da aliança formada em torno do candidato ao governo do PMDB, Henrique Alves, congregou vários partidos políticos.
“Em Caicó, por exemplo, o nosso grupo político está unido e Henrique Eduardo conta também com o sistema do deputado Vivaldo Costa, o que dará uma grande vitória ao nosso candidato naquele importante município da região do Seridó”, disse Álvaro.

TV Assembleia vai começar testes com novo transmissor digital


Técnicos da empresa Linear Hitachi iniciaram na última semana os ajustes finais do transmissor digital da TV Assembleia, instalado no parque de transmissão da emissora, no bairro de Mãe Luiza, em Natal. A torre de 50 metros de altura, que vai abrigar a nova antena, também teve sua montagem concluída. A previsão é que os testes de transmissão sejam iniciados dentro de dez dias. Com isso a programação da TV Assembleia do Rio Grande do Norte poderá ser sintonizada com qualidade digital ainda neste mês de setembro, no canal 51.3 da banda de UHF, em todos os municípios que compõem a Região Metropolitana de Natal, graças ao sistema conhecido como multi-programação, que possibilita a recepção de até quatro emissoras diferentes em um único canal.
A sintonia é bem simples: o telespectador escolhe o canal 51 e em seguida pode optar pela programação 51.1 (TV Câmara Federal), 51.2 (TV Senado), 51.3 (TV Assembleia) e 51.4 (TV Câmara Municipal de Natal). Também será possível a interatividade com os telespectadores. Com a inauguração das transmissões digitais a TV Assembleia também se integrará a Rede Legislativa de TV Digital, composta atualmente por mais de cinqüenta emissoras legislativas em todo o país. A previsão é que a rede tenha dentro de dois anos mais de cem geradoras independentes, o que a tornará a maior do país, superando mesmo as grandes redes comerciais de televisão.