OFERTAS

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Prêmio da Globo se torna a piada do ano


A Globo exibiu neste domingo mais uma edição de sua tradicional premiação “Melhores do Ano”.

Tudo bem que o prêmio é um importante evento para Globo e seus artistas, mas a forma como tudo foi conduzido irritou quem acompanhava de casa. Fausto Silva pode até ser o apresentador de maior salário da TV brasileira, mas está longe de ser um bom comunicador, que saiba conduzir e dar dinâmica ao programa.


Com duração de aproximadamente 4 horas, Faustão foi extremamente repetitivo, a cada ator que entrava as perguntas eram as mesmas, algo como “seus pais sempre te apoiaram ou eles queriam que você seguisse uma profissão normal”, ou então “o que você aprendeu com seu personagem”. Uma enrolação que parecia não ter fim.

A piscina no palco foi uma boa novidade, o cenário estava impecável, mas apenas cenário bonito não faz um grande show. Outra questão que uma grande empresa como a rede Globo não poderia deixar acontecer, mas faz questão de ignorar é o fato de não limitar a quantidade de votos por pessoas, o que vimos ontem em algumas categorias não foi uma premiação entre os melhores, mas sim uma premiação para descobrir quem tinha o maior fã-clube liderado por adolescente de férias da escola e com tempo de sobra para votar em seu ídolo independente do que de fato tenha sido mais representativo em sua categoria. Não atoa muitos artistas ao receberem o prêmio sem merecimento, agradecia aos fãs, e não ao povo brasileiro, como é a ideia do programa. Esse tipo de situação desvaloriza o prêmio e o faz parecer A Piada do Ano.

Por: Maurício  Freitas
TV Foco

Nenhum comentário: