OFERTAS

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Pesquisa mapeará cenário da educação musical no Brasil

O objetivo do mapeamento desenvolvido pelo programa Brasil de Tuhu em parceria com a JLeiva é documentar e promover o intercâmbio entre iniciativas que trabalham diariamente por um Brasil musicalizado

Quais são as iniciativas que fomentam a educação musical no Brasil hoje? Responder esta pergunta é o primeiro objetivo de um extenso mapeamento nacional que busca entender o cenário da música como instrumento educacional dentro e fora das escolas brasileiras.

A pesquisa recém-lançada e promovida pelo programa Brasil de Tuhu — que entre outras ações, há 8 anos se apresenta em escolas públicas com concertos didáticos do Quarteto Radamés Gnattali e produz conteúdos educativos inspirados na obra de Heitor Villa-Lobos — quer conhecer e documentar iniciativas que atuam na ampliação do acesso à educação musical no país. Através dos resultados, vai ser possível entender o trabalho, as ações desenvolvidas, os estados em que atuam e a quais públicos se dirigem. O levantamento está sendo feito em parceria com a consultoria JLeiva Cultura & Esporte.

“Vamos mapear quais projetos e programas atuam por essa causa e são defensores do papel poderoso e insubstituível da música no processo de aprendizado desde a infância. A ideia é documentar e registrar os dados destas iniciativas e disponibilizar tudo gratuitamente em nosso site, de modo a fomentar o diálogo entre as iniciativas, permitindo que elas troquem experiências e se fortaleçam” explica Paula Sued, Diretora de Produção da Baluarte Cultura, empresa idealizadora do Programa Brasil de Tuhu.

O questionário com 32 perguntas (https://pt.surveymonkey.com/r/W3ZBKH3) aborda temas como tamanho da instituição, tipos de projetos, alcance, público-alvo e questões relacionadas à acessibilidade. O projeto disponibilizará os resultados da pesquisa gratuitamente em seu site (www.brasildetuhu.com.br).

Sobre o Brasil de Tuhu
Impulsionado pela Lei Federal nº 11.769/2008, que inclui a música na grade curricular das escolas brasileiras, o Brasil de Tuhu foi idealizado pela Baluarte Cultura em parceria com o Quarteto Radamés Gnattali, com o objetivo de ampliar e qualificar a educação musical no Brasil.

O projeto é dividido em três vertentes: sensibilizar – promovendo a música clássica para crianças em concertos didáticos e experiências musicais; aprofundar – produzindo e disponibilizando em seu website (www.brasildetuhu.com.br) conteúdos relevantes e gratuitos; e formar educadores - com atividades e conteúdos voltados para este público, como as vivências musicais.

O programa está em sua 8ª edição em 2016 e conta com o patrocínio da Wilson Sons, da Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Schlumberger e com o apoio da EloGroup.

Sobre a Baluarte
Idealizadora do programa Brasil de Tuhu, a Baluarte Cultura tem como missão viabilizar ações culturais criativas e transformadoras, especialmente iniciativas que buscam a convergência entre a cultura e educação. Sediada no Rio de Janeiro, a empresa é especializada em consultoria, gestão e capacitação cultural. A expertise em leis de incentivo, idealização e gestão de projetos e assessoria para investimentos em cultura resultaram, nos dez anos de atuação da empresa, em mais de 70 projetos realizados no Brasil e exterior. 
Sobre a JLeiva
A consultoria JLeiva Cultura & Esporte é líder na geração de dados e informações sobre o setor cultural no Brasil, tendo realizado estudos, mapeamentos e benchmarkings para diversas empresas e institutos nacionais e internacionais. É responsável pelas maiores pesquisas de hábitos culturais no país, que, somadas, já ouviram mais de 16 mil pessoas.
Sobre o Quarteto Radamés Gnattali
Vencedor dos prêmios Rumos Itaú 2007 e XIII Prêmio Carlos Gomes como melhor conjunto de câmara do Brasil em 2009, indicado para o Grammy Latino 2012, Prêmio da Música Brasileira 2013 e Prêmio de Cultura do Governo do Rio de Janeiro 2012-2013, o Quarteto Radamés Gnattali despontou como o primeiro no mundo a gravar em DVD e BluRay os 17 Quartetos de Cordas do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos.  Formado por Carla Rincón (violino), Andréia Carizzi (violino), Marco Catto (viola) e Hugo Pilger (violoncelo), o Quarteto tem um repertório basicamente dedicado à música brasileira e possui em sua trajetória participação nos principais festivais e eventos de música câmara, como a Bienal da Funarte, MIMO, Festival Villa-Lobos e Festival Internacional de Campos do Jordão.
Sobre a Wilson Sons
Uma das maiores operadoras de serviços portuários, marítimos e logísticos do Brasil, a Wilson Sons iniciou suas atividades em 1837, em Salvador, Bahia. Nesses mais de 175 anos de existência, a companhia se estabeleceu pela gestão de seus negócios nos segmentos de terminais portuários, rebocagem portuária e oceânica, apoio marítimo a operações offshore, logística, agenciamento marítimo e indústria.
Há 180 anos, nós movimentamos o mundo para você.
Desde 1837, esta é a nossa vocação: movimento.
Entre sua safra e o mercado exterior, entre seus produtos e o consumidor, entre sua produção e a exportação, existe a Wilson Sons. Diminuindo distâncias. Otimizando, facilitando, simplificando operações. 
Movimentando o Futuro
Entre as pessoas e seus potenciais, entre a criatividade e o impacto social, entre comunidades e a cidadania, existe a Wilson Sons.
A Wilson Sons se orgulha em completar 180 anos contribuindo para o desenvolvimento de um Brasil melhor para todos. Tantos anos de história só é possível quando enxergamos no presente o investimento para o futuro, através de relacionamentos sólidos e compromisso social. Nossa plataforma de patrocínios é nosso elo com a sociedade, espaço em que potencializamos iniciativas que reafirmam nossos atributos de solidez, realização, cooperação e comprometimento. Mais do que prestadores de serviços, somos parceiros que facilitam, viabilizam e otimizam.

Nenhum comentário: