OFERTAS

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Relatório revela como as ONGs de todo o mundo usam a tecnologia on-line e a mídia social

Public Interest Registry, a operadora sem fins lucrativos dos domínios .org, .ngo e .ong e a Nonprofit Tech for Good, revelaram hoje os resultados do "2017 Global NGO Online Technology Report (Relatório global sobre a tecnologia on-line das ONGs de 2017)". O segundo relatório anual revela como as organizações não governamentais (ONGs) de todo o mundo usam a Internet, serviços de e-mail e comunicações móveis, ferramentas on-line de arrecadação de fundos e a mídia social.

O relatório detalha as principais descobertas a partir de uma pesquisa com participantes de 4.908 ONGs de 153 países da África, Ásia, Austrália e Oceania, Europa, América do Norte e América do Sul. Quando comparado com a pesquisa de 2016, o relatório praticamente dobrou o número de participantes. As descobertas do relatório incluem comparações regionais de como as ONGs usam a Internet para promover a conscientização e arrecadar fundos, bem como verificar se as ONGs encontram ferramentas específicas de comunicações on-line e móveis que sejam efetivas para suas estratégias de comunicação e arrecadação de fundos.

As importantes descobertas incluem globalmente:
  • 92 por cento dos participantes têm um Web Site. Destes, 78 por cento são compatíveis com dispositivos móveis.
  • Somente 38 por cento publicam regularmente em um blog.
  • Mais de 68 por cento dos participantes da pesquisa mencionaram que suas organizações usam o domínio .org, comparado com 9,2 por cento que usam o domínio .com.
  • O e-mail domina como forma preferida de comunicação com doadores, com 71 por cento dos participantes que enviam regularmente atualizações por e-mail, enquanto 15 por cento enviam regularmente mensagens de texto para os apoiadores.
  • 67 por cento dos participantes aceitam doações feitas on-line.
  • Enquanto 95 por cento concordam que a mídia social é efetiva para conscientização da marca on-line, somente 66 por cento dos participantes disseram que a liderança executiva apoia priorizar a mídia social em suas comunicações e estratégias de arrecadação de fundos on-line.
  • O Facebook lidera como a plataforma de mídia social preferida com 92 por cento dos participantes tendo uma página dedicada, seguido pelo Twitter (72 por cento) e pelo YouTube (55 por cento).
"O Relatório sobre a tecnologia on-line das ONGs é inovador pois é o único projeto anual de pesquisa, dedicado ao estudo de como as ONGs usam a tecnologia on-line em uma escala global e revela as diferenças tecnológicas entre as regiões", disse Heather Mansfield, fundadora da organização Nonprofit Tech for Good. "Na medida em que a infraestrutura da Internet continua melhorando globalmente, esperamos que os resultados futuros desta pesquisa demonstrem que as ONGs de todo o mundo estão se tornando mais igualmente capacitadas para usarem a Internet para inspirar a filantropia e criar mudanças sociais".

"Entendemos que a comunidade global das ONGs usam a Internet para impulsionar suas causas, entretanto a condição da infraestrutura de Internet de uma região pode afetar sua habilidade de comunicação e divulgação de sua missão para todo o mundo", disse  Brian Cute, CEO da organização Public Interest Registry. "O relatório nos permite identificar os desafios, pontos problemáticos e, por fim, as oportunidades para apoiar organizações on-line e dar-lhes uma base para se manterem conectadas".
Para mais informações sobre as descobertas e a metodologia da pesquisa e para baixar o relatório completo e os gráficos, visite o endereço: http://www.techreport.ngo.

Nenhum comentário: