OFERTAS

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Parlamentares antecipam carnaval e começam a deixar Brasília nesta quarta


Parte dos deputados e senadores já antecipou o feriado de Carnaval e deixou Brasília nesta quarta-feira (22), dia que costuma ser o mais movimentado da semana.

No meio da tarde, os corredores e os plenários da Câmara e do Senado já estavam praticamente desertos. As votações só deverão ser efetivamente retomadas em 7 de março.

No Senado, embora agendada uma sessão deliberativa para esta quinta-feira (23), é grande a possibilidade de que não seja realizada.

Na manhã desta quarta, os senadores aprovaram a indicação de Alexandre de Moraes para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). No fim da tarde, somente 4 dos 81 senadores estavam em plenário.

Alguns senadores sequer compareceram à sessão que aprovou a indicação de Moraes. Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) publicou em suas redes sociais fotos em São Luís (MA). A legenda das imagens explica que ela estava na capital maranhense gravando participação em uma propaganda do PC do B. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) postou vídeos em redes sociais nos quais aparece visitando do Rio São Francisco no Nordeste.

Na Câmara, havia sido convocada uma sessão de votação pela manhã, mas nenhuma proposta chegou a ser votada. À tarde, houve sessão de debates, mas poucos parlamentares compareceram. Discursaram para um plenário vazio.

No dia anterior, os deputados aprovaram projeto que torna crime divulgação de foto ou vídeo de nudez sem autorização; proposta que unifica em um único documento os registros civis; e a medida provisória que disciplina a renovação de concessões de rádio e TV.

A única comissão em funcionamento na Câmara nesta quarta-feira era a da Reforma da Previdência, que realizou uma audiência pública acompanhada por alguns deputados.

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Trípoli (SP), e o da minoria, José Guimarães (PT-CE), estavam entre os que retornaram aos seus estados nesta quarta.

Sobre o fato de a Câmara ficar parada vários dias, Guimarães disse que o calendário de votações dependia do presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Ele fechou esse calendário com o aval dos líderes partidários”, explicou.

No período sem atividades do Carnaval, a direção do Senado vai aproveitar para fazer uma pequena reforma no plenário da Casa – reparos no forro e em poltronas.

Após a folga de Carnaval, os senadores vão votar o projeto que cria uma nova etapa do programa de repatriação de recursos mantidos ilegalmente no exterior. Na Câmara, ainda não há previsão de pauta.


Nenhum comentário: