OFERTAS

quinta-feira, 16 de março de 2017

PSB NÃO ACEITA REFORMA DA PREVIDÊNCIA COMO ESTÁ

O Partido Socialista Brasileiro (PSB)  não aceita o caráter da reforma da previdência social tal como foi apresentada, por limitar severamente direitos sociais, que afetam de maneira irremediável a população mais vulnerável do país, com intensidade particular em um momento de grave crise econômica.

Programa - do ponto de vista programático, o tom vem sendo dado pelo presidente da legenda, Carlos Siqueira, que observa que a reforma atinge em cheio o principal legado social do período democrático, ou seja, o sistema Seguridade Social, que inclui saúde pública, assistência e previdência social. Os segmentos representados pelo partido e sua própria história, conclui Siqueira, são diretamente e negativamente afetados pela proposta governista, o que na prática impede a legenda de aceitá-la, sem que ocorram alterações significativas.

Bancadas - a direção nacional do PSB vê com bons olhos as manifestações de parlamentares socialistas, que repercutem preocupações de vários setores da sociedade, de que são exemplos, trabalhadores rurais, mulheres, gestores e moradores de pequenos municípios, cujas economias serão severamente afetadas pela reforma, se implantada nos termos atuais. Não passa despercebido pela bancada o risco social que a reforma trará para os segmentos mais vulneráveis da população, uma vez que o Benefício de Prestação Continuada (BPC) será atingido, diminuindo a renda das famílias, em um momento que a população mais jovem sofre com altas taxas de desemprego.

Pesquisa de opinião - o tratamento do tema vai contar com uma novidade. O PSB iniciou ontem consulta a sua militância, sobre sete pontos críticos da reforma da previdência. A partir de hoje, 15/03, a consulta será levada à população em geral, por meio das redes sociais, através do link http://plataforma.psb40.org.br/pesquisa/7 (aberto à participação de todos os interessados em responder a consulta). Os resultados da pesquisa serão apresentados à Comissão Executiva Nacional, que deve se reunir proximamente para avaliar o posicionamento do PSB, com relação à reforma da previdência.

Nenhum comentário: