OFERTAS

Ótica Carol

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Ceará-Mirim: Educação desajustada, de quem é a responsabilidade


CEARÁ-MIRIM
ATUAÇÃO PARLAMENTAR
EDUCAÇÃO: DE QUEM É A RESPONSABILIDADE?
Já estamos no oitavo mês do ano, acabou o primeiro semestre no ano letivo 2017, momento crítico em que Ceará-Mirim parece ter a educação mais desajustada do Estado do Rio Grande do Norte.
Cabe no entanto lembrar que a educação é uma das áreas mais essenciais para o desenvolvimento de uma sociedade.

Aqui no município de Ceará-Mirim, a realidade educacional não condiz com o discurso da Secretaria Municipal de Educação, fato que pode ser constatado quando se procura avaliar na prática a situação da rede municipal de ensino.

Na manhã desta quarta-feira 02 de agosto, as vereadoras Jumária Mota-Podemos e Ângela Aquino-PTC, voltaram a visitar as escolas municipais das comunidades rurais de Massangana e Lagoa Grande onde puderam novamente constatar a falta de professores e as precárias condições de trabalho dos servidores.

Os pais, evidentemente, também estão muito preocupados porque à essa altura da falta de compromisso, respeito e responsabilidade, seus filhos praticamente perderam o ano letivo.

Além disso, outra questão grave, diz respeito ao programa Novo Mais Educação, que tem o objetivo de melhorar a aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática por meio da ampliação da jornada com carga horária de cinco ou 15 horas semanais no turno e contraturno, e que não está funcionando a contento pelo menos nas escolas visitadas nesta quarta-feira pelas vereadoras Jumária Mota e Ângela Aquino.

Nelas, as vereadoras constataram que a refeição/almoço dos alunos não está sendo servido pelas escolas como determina o programa em sua nova versão a partir deste ano de 2017, uma vez que os recursos para a alimentação escolar estão sendo enviados pelo Ministério da Educação.

De acordo com dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação-FNDE, o município de Ceará-Mirim recebeu os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar nos meses de abril, maio, junho e julho de 2017, devendo nos próximos dias receber os recursos referentes ao mês de agosto.

As duas parlamentares estão preocupadas porque os alunos da rede municipal de ensino estão sendo prejudicados, isso porque havia uma promessa da secretaria municipal de educação de que até o dia 1º de agosto a situação da falta de professores estaria resolvida, o que ainda não ocorreu até o presente momento.

Sensíveis e preocupadas com essa problemática, o que as vereadoras querem é que sejam tomadas providências o mais rápido possível pelo Poder Executivo Municipal, especificamente da Secretaria Municipal de Educação.

Jorge Moreira
Câmara Municipal de Ceará-Mirim
Assessoria de Comunicação Social

Nenhum comentário: