OFERTAS

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

TRT-RN alcança 90% do IPC-Jus, segundo CNJ


A 13ª edição do relatório Justiça em Números 2017 (ano base 2016), produzido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), revelou que a Justiça do Trabalho como o ramo do Judiciário que mais resolveu processos por meio de conciliação.

O relatório mostrou que o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) teve o menor percentual de despesas com cargos e funções comissionadas em relação à despesa total com pessoal entre os TRTs de pequeno porte (7,9%).

O TRT do Rio Grande do Norte, também registrou a menor despesa média mensal com magistrados e servidores entre os TRTs de pequeno porte.

O melhor índice de atendimento à demanda, dentre os tribunais do trabalho de pequeno porte, também coube do TRT-RN: 107,8% no primeiro grau e 111%.

A taxa de congestionamento total de 52,1% registrada pelo TRT-RN foi inferior à média nacional de 53,7%.

No Índice de Produtividade Comparada da Justiça (IPC-Jus), o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte alcançou um índice de 90% de modo geral. No comparativo entre as instâncias, o 2º grau alcançou um índice 99% e o 1º grau um índice de 76%.  

O IPC-Jus foi criado pelo CNJ com objetivo de refletir sobre a produtividade e a eficiência relativa dos tribunais do mesmo ramo de Justiça, independentemente do porte, pois considera o que foi produzido a partir dos recursos ou insumos disponíveis para cada tribunal.

Durante o encontro, a presidente do TRT-RN, desembargadora Auxiliadora Rodrigues, foi escolhida, por aclamação, para representar os Tribunais Regionais do Trabalho de pequeno porte no subcomitê gestor da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário. 

Nenhum comentário: