sábado, 31 de março de 2018

UMA BOMBA NO COMÉRCIO

A curiosidade pós ataques aos principais bancos de Ceará-Mirim, me fez caminhar um pouco no comércio local, aproveitando o dia de hoje, que em especial, é dia de feira livre e culmina com uma data festiva, me fazia querer ter a certeza se os fatos ocorridos na fatídica madrugada afetariam ou não o decorrer da estrutural funcional e comercial do nosso município.

Lógico que sem números concretos e sobre uma análise visual, parecia notório que hoje as lojas, supermercados e feirantes se encontravam sobre uma penosa e dolorosa feira, a circulação de pessoas parecia mínima diante de outrora, em que a feira de Ceará-Mirim era uma das mais visitadas da região.

A população, nesses primeiros dias, não tem outra opção a não ser recorrer aos bancos mais próximos e deixar a já sofrida Ceará-Mirim para trás, lógico que não é por abandono municipalista, mas por pura necessidade financeira. Curiosamente, o banco mais procurado é o do gancho de Igapó localizado entre dois grandes varejistas Nordestão e Assai e no caminho de volta Stock Frios. Não é por querer. É suma necessidade aproveitar as promoções das redes varejistas que sabidamente já fizeram várias poluições visuais para chamar a atenção da nossa população.

Acredito que se o município não antecipasse ao ocorrido sofrerá "duras penas" durante um período ainda não definido, aumentado assim o desemprego e acabando com a já precária estrutura de um comércio que depende exclusivamente dos rendimentos do funcionalismo do estado, da prefeitura e INSS. Infelizmente a realidade é esta. Torcemos por providências e em cenário mais otimista já de imediatas soluções.

O busílis da questão, são quais soluções de imediato? Segue algumas sugestões:
-abertura de correspondentes bancários;
-licitação para uma nova lotérica;
-Educação e incentivo a modalidade de débito automático;
-apoio da CDL com incentivo e apoio ao comércio local, elaborando promoções em conjunto aos associados.
- utilização do canal correios como banco, deliberada sobre resolução do banco central N: 3.954/2011
-maior policiamento, garantindo a segurança necessária para o funcionamento normal.

Se estas sugestões irão resolver, não sei, mas devem ajudar bastante.

Willi Junior

Nenhum comentário: