OFERTAS

terça-feira, 17 de abril de 2018

Brigado com a Globo, Palmeiras veta participação de jogadores em programa e apresentador reclama


A relação do Palmeiras com a Globo não é das melhores. Apesar dos jogos envolvendo o clube paulista serem responsáveis por algumas das maiores audiências da emissora no futebol, os palmeirense estão irritados com atitudes do canal e do Grupo Globo, que também engloba os canais Premiere e SporTV.

Nos últimos anos, a emissora já vem evitando citar em suas transmissões esportivas o nome oficial da arena do Palmeiras, Allianz Parque, alegando que não pode fazer “merchandising gratuito”, uma vez que os naming rights do estádio palmeirense foram comprados pela seguradora alemã Allianz. Recentemente, também houve uma polêmica na divisão e ofertas da emissora para cada clube em relação aos direitos de transmissão dos jogos, e o Palmeiras teve uma quantia menor em relação a outros times, fato que gerou revolta na torcida.

Após toda essa situação, um dos primeiros atos do Palmeiras contra a Globo foi a assinatura do clube com o Esporte Interativo, que havia declarado “guerra” à emissora carioca pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro do ano que vem. O Palmeiras então passou a ser um dos principais aliados do canal do grupo Turner.

No último dia 8, a final do Campeonato Paulista, disputada entre Palmeiras e Corinthians, terminou em polêmica. O alviverde alega que houve interferência externa em um lance crucial do jogo, onde o árbitro marcou uma penalidade, mas voltou atrás após sete minutos de paralisação. Muitos palmeirenses afirmam que essa suposta interferência ocorreu com auxílio da transmissão da Globo.

E ontem (16), o time resolveu vetar a participação dos seus jogadores no programa Bem, Amigos, do SporTV, que vem entrevistando atletas com exclusividade logo após os jogos do Brasileirão nas segundas-feiras. A atração contou apenas com a participação de um jogador do Botafogo, adversário do Palmeiras ontem. O banco reservado a um dos atletas do clube paulista apareceu vazio.

O narrador Luis Roberto, que substituiu Galvão Bueno na apresentação do programa, explicou a situação. “O Palmeiras está dizendo que nenhum jogador quis falar hoje com, mas nós sabemos que o Palmeiras vive aí, recentemente, em função da história da final do Campeonato Paulista, do lance do gol de pênalti, enfim”, disse.

“Se alguém quiser nos dar a honra, a cadeira está lá absolutamente à disposição. Se não, é uma pena, porque o torcedor do Palmeiras não tem nada a ver com a irritação da direção e dos jogadores do Palmeiras. Bem que ela gostaria de ouvir alguns de seus jogadores”, lamentou.

No final do programa, Luis Roberto voltou a reclamar do veto do Palmeiras. “O Palmeiras não quis ceder jogadores ou os jogadores não quiseram. Enfim, a torcida do Palmeiras há de entender que não foi por nossa vontade, e sim por vontade do próprio Palmeiras a ausência lá ao lado do Marcinho. Cadeira vazia virou convidada especial por parte do Palmeiras. Lamento sempre, porque nunca é uma atitude bacana. Não estou defendendo, não. O grau de dificuldade que a gente tem aqui cabe à gente, mesmo, mas nós somos só intermediários entre jogadores e você, que torce pelo Palmeiras, você que está em casa”, disparou.

Nenhum comentário: