terça-feira, 8 de maio de 2018

ÚLTIMO DIA PARA JOVENS DE 16 E 17 TIRAREM O TÍTULO DE ELEITOR, UBES REALIZA MARATONA “SE LIGA 16”

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas promove, até o final desta quarta (9,) a campanha que tem objetivo de incentivar a juventude brasileira a exercer o seu direito de votar em 2018

Termina nesta quarta-feira (9) o prazo para quem tem 16 ou 17 anos e quer votar nas eleições do próximo mês de outubro. A UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) está promovendo em todo o Brasil uma maratona de ações da campanha “Se Liga 16”, que tem o objetivo de conscientizar o público dessa idade sobre a participação política e democrática nos rumos do país.

A campanha, que completa 30 anos, e desta vez tem como mote “Bora ocupar as urnas”, convoca o grande número de estudantes secundaristas que ocuparam as suas escolas nos últimos anos, em defesa da educação, para se mobilizarem também pelo direito ao voto.

Em diversos estados, a UBES está realizando roles coletivos com a juventude para os Tribunais Regionais Eleitorais, para a emissão do documento. Na última quinta-feira (3), uma dessas ações foi realizada em Natal (RN) e quem tirou o título também foi o próprio presidente da UBES, o potiguar Pedro Gorki, de 17 anos. Esta será a primeira eleição da qual ele participa:

“Assim como tantos, me sinto muito feliz de tirar meu título de eleitor. A emoção é por ter mais participação cidadã e poder escolher quem representa nosso povo. A escolha dos representantes é decisiva para a defesa dos direitos dos jovens. A construção da sociedade que a gente quer passa por boas políticas públicas para a juventude e para a educação brasileira”, afirma Gorki.

A campanha Se Liga 16 surgiu em 1988, após a ditadura militar brasileira, como um instrumento de pressão sobre os parlamentares que definiram a Constituição Federal naquele ano. Após muita manifestação e atuação da UBES, o texto constitucional passou a incluir o voto facultativo nessa faixa etária.

Até o fim desta quarta, a UBES promoverá uma série de ações nos  estados, nas escolas e também nas redes sociais, onde está previsto um twitaço de mobilização dos mais atrasados que ainda não procuraram a Justiça Eleitoral. Nos próximos meses, a entidade também produzirá uma plataforma eleitoral com as reivindicações dos estudantes brasileiros para os candidatos nas eleições de 2018.

Nenhum comentário: