sábado, 2 de junho de 2018

A explosão da ansiedade entre os mais jovens


Com base em dados científicos colhidos mundo afora, o psiquiatra Fernando Asbahr, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo estima que cerca de 10% das crianças e dos adolescentes já sofrem de ansiedade. “Juntos, transtornos do tipo representam os quadros psiquiátricos mais frequentes nessa população”, diz o médico.

Não falamos de um simples nervosismo antes de uma prova. Trata-se de um prejuízo mais intenso no dia a dia. “Só que nem sempre ele chega a ser incapacitante”, pondera o psiquiatra. Por isso, Asbahr chama atenção para o principal desafio hoje: a detecção dos casos leves. Até porque a tendência é a situação se agravar ou predispor a outros distúrbios, como depressão.
Possíveis causas ou gatilhos

O desenvolvimento da ansiedade depende de uma predisposição genética. Mas alguns fatores dão sua contribuição:

-Viver em ambientes estressantes, com familiares que vivem preocupados
-Separação dos pais
-Ser vítima de bullying

Nenhum comentário: