quarta-feira, 27 de junho de 2018

Presidente da Câmara diz que Aterro Sanitário está afetando a população de Ceará-Mirim


CEARÁ-MIRIM
ENTREVISTA
ODOR DO ATERRO SANITÁRIO ESTÁ AFETANDO A POPULAÇÃO DE CEARÁ-MIRIM, DIZ PRESIDENTE DA CÂMARA, VEREADOR RONALDO VENÂNCIO

O aterro sanitário tem por demais postergado as devidas adequações à problemática do odor que está afetando a população de Ceará-Mirim.

A afirmação é do presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim, vereador Ronaldo Venâncio-PV durante entrevista ao jornalista Pinto Júnior no programa Conexão Potiguar – BAND.

De acordo com Ronaldo, diante das constantes denúncias recebidas relacionadas ao Aterro Sanitário da Região Metropolitana de Natal, a Câmara tomou a iniciativa de oficializar por meio de Requerimento Coletivo aprovado no Plenário da Casa, a solicitação de envio de documentos e informações, iniciando uma luta que não será tão fácil, mas que terá seu objetivo alcançado.

Na entrevista, Ronaldo observou que grande parte da população de Ceará-Mirim tem reclamado diariamente do possível tratamento inadequado que vem sendo dado ao lixo, ocasionando mal cheiro e odor insuportáveis.

Ronaldo também lembrou ao jornalista, que em recente visita ao Aterro Sanitário, com uma comitiva de parlamentares, foi constatada a existência de algumas deficiências.

“Mas vamos fazer um trabalho de perto com a participação de alguns colegas de Ceará-Mirim, como por exemplo o sociólogo e ambientalista, Heriberto Moreira, que tem nos dado um grande suporte nesse sentido, e também com os próprios vereadores que têm se dedicado a essa luta”, frisa o presidente Ronaldo.

E durante sessão ordinária do último dia 19/06, foi aprovado requerimento, de autoria coletiva de todos os vereadores, para que seja encaminhado ofício ao diretor-presidente da BRASECO, Henrique Muniz Dantas, solicitando que a empresa envie para a Casa Legislativa as seguintes informações:

- Projeto do Aterro Sanitário de Ceará-Mirim

- Memorial descritivo do projeto arquitetônico

- Anotação de responsabilidade técnica de obras e serviços – ART

- Estudos e relatório de Impacto Ambiental

- Projeto de captação e distribuição do gás gerado a partir da decomposição da matéria orgânica do aterro sanitário

“Nós queremos cumprir com o nosso papel, o nosso dever. E ai quem sabe, de posse dessas informações e do contrato da BRASECO com a prefeitura de Ceará-Mirim e outros municípios da Região Metropolitana, a gente possa cobrar as exigências legais, já que em 2022 deveremos ter um desfecho com a renovação da concessão”, explicou Ronaldo.

O aterro sanitário foi implantado durante a gestão da então prefeita Edinólia Melo, e de lá para cá, a população não tem suportado o mau cheiro que invade ruas, casas, e que muitas vezes até, obriga muita gente a usar máscaras.

Jorge Moreira
Câmara Municipal de Ceará-Mirim
Assessoria de Comunicação Social

Nenhum comentário: