quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Bolsonaro: Cuba não aceitou condições para continuar Mais Médicos

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se manifestou nas redes sociais sobre a decisão do governo Cubano em deixar o Programa Mais Médicos, do qual participa desde 2013 no Brasil. No Twitter, o presidente disse que ofereceu condições para a continuidade do programa, mas que Cuba não aceitou.

“Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, escreveu o presidente eleito no Twitter.

O Ministério da Saúde Pública de Cuba afirmou que a decisão de sair do programa, no entanto, foi causada pelas declarações recentes de Bolsonaro. Ao todo, mais de 18,2 mil profissionais trabalham na saúde básica por meio do programa. Eles devem deixar o país até 31 de dezembro.


Nenhum comentário: